Descubra mais

sobre a produtividade na Engenharia e Construção

Anualmente, cerca de US $ 10 trilhões são gastos em atividades relacionados à Engenharia e Construção no mundo, o que equivale a 13% do PIB global. Isso faz da construção um dos maiores setores da economia mundial. O segmento emprega 7% da população ativa do planeta e, ao construir as estruturas em que vivemos e trabalhamos, onde criamos a nossa energia e onde são fabricados os bens e materiais que consumimos, tem um impacto muito além de seus próprios limites.

Entretanto, este setor sofre durante décadas com  uma produtividade notavelmente baixa em relação a outras áreas da economia que se transformaram, aumentando sua produtividade. No varejo, as lojas familiares do passado foram substituídas por varejistas modernos, com atividades em larga escala, cadeias de suprimento globais, sistemas de distribuição cada vez mais digitalizados e coleta inteligente de dados de clientes , a exemplo de Aldi e Walmart. Na manufatura, os princípios lean e a automação agressiva foram transformadores.

Em contraponto, grande parte da construção evoluiu a um ritmo glacial. Globalmente, o crescimento da produtividade da mão de obra no setor da Engenharia e Construção foi em média de 1% ao ano nas últimas duas décadas, comparado com 2,7% para a economia em geral e 3,6% para a indústria. No Brasil esta situação é ainda mais crítica e a produtividade regrediu em -1,2%.

Crescimento médio da produtividade entre 1995 e 2014
Economia mundial
Engenharia e
Construção no mundo
Manufatura mundial
Engenharia e Construção no Brasil

O desempenho da produtividade do trabalho na construção em todo o mundo não é uniforme. Existem grandes diferenças regionais, bem como bolsões visíveis de excelência. Nos Estados Unidos, por exemplo, a produtividade do trabalho no setor é menor hoje do que em 1984. O avanço da produtividade na Europa está em grande parte estagnado.

A China esta aumentando sua produtividade rapidamente, embora partindo de uma base baixa, enquanto países como o Brasil estão ficando cada vez mais para trás.Alguns países menores, como a Bélgica, estão conseguindo combinar altos níveis de produtividade  com crescimento elevado.

Produtividade do trabalho na construção, 2015

O tamanho da esfera indica o investimento total

do país no mercado da construção em 2015.

U$ 500 Bi

U$ por hora trabalhada por pessoas empregadas,

não ajustadas pela paridade do poder de compra

% - Crescimento da produtividade do trabalho na construção, 1995 - 2015

Como é possível observar, o Brasil apresenta uma combinação trágica de resultados. Decrescimento da produtividade (-1,2%), combinado com uma produtividade extremamente baixa (U$4 por hora), contra uma produtividade média de U$25 no mundo. Esse cenário apresenta uma enorme oportunidade para a introdução de melhores práticas de gestão e inovação.

Fonte: Mckinsey Global Institute, Reinventing Construction: A Route to Higher Productivity

Plippe Consultoria e Tecnologia de Sistemas. Todos os direitos reservados.